sábado, 29 de março de 2014

ANIVERSÁRIO DE 20 ANOS DO TERREIRO DA VILLA EM MACAÍBA - RN



Diocese de Santa Luzia celebra 80 anos de história em Mossoró - RN



Hoje a Diocese de Santa Luzia completará 80 anos de história. Para comemorar a data, uma extensa programação está sendo preparada e será apresentada no próximo domingo, 30, às 9h, em missa presidida pelo bispo dom Mariano Manzana. Na ocasião, também será celebrado o centenário de nascimento de padre Huberto Bruening, sacerdote que ao longo de 48 anos esteve presente na vida religiosa de Mossoró, exercendo as funções de reitor do
Seminário Santa Teresinha e vigário da Catedral de Santa Luzia.

De acordo com pesquisas feitas pelo historiador Geraldo Maia, a trajetória da Catedral de Santa Luzia tem início em 5 de agosto de 1772, quando a Provisão das Dignidades do Cabido de Olinda concede a Antônio de Souza Machado, sargento-mor da Ribeira do Mossoró, e a sua mulher Rosa Fernandes autorização para construir uma capela na fazenda Santa Luzia.

A capela foi construída com os cruzados do sargento-mor e o auxílio dos devotos circunvizinhos, sendo o primeiro ato litúrgico celebrado em 25 de janeiro de 1773, quando foi batizada uma criança do sexo feminino, cerimônia essa oficiada pelo padre José dos Santos da Costa. Em 30 de dezembro de 1830, é inaugurada a primeira reforma da capela, sendo que nessa época chegou à cidade a imagem de Santa Luzia de Mossoró, pequena e de madeira, vinda diretamente de Portugal.

Em 27 de outubro de 1842, pela resolução número 87, a Capela de Santa Luzia era elevada à categoria de matriz, mas o espaço já não era suficiente para atender as necessidades da população e é assim que em 24 de março de 1858 foi iniciada a reconstrução da igreja, que durou 10 anos. Tempos depois, em 28 de março de 1934, foi criada então a Diocese de Mossoró, com solene missa celebrada na Matriz de Santa Luzia pelo padre Luís da Mota, vigário da paróquia.

Igreja relembra o centenário do monsenhor Huberto Bruening

Nascido em 30 de março de 1914, em São Ludgero, Santa Catarina, de ascendência alemã, monsenhor Huberto, como era chamado, deixou lições valiosas tanto na evangelização como no universo da ciência, pois durante 30 anos, o sacerdote observou sistematicamente o comportamento das abelhas Jandaíra, tendo lançado inclusive um livro, intitulado "Abelha Jandaíra", que está em sua terceira edição, estudado em várias instituições de ensino superior.

Padre Huberto Bruening chegou a Mossoró no dia 25 de abril de 1936, pelas mãos do primeiro bispo da Diocese de Santa Luzia, dom Jaime Câmara. Na cidade, além de se dedicar à paixão pelas abelhas Jandaíra, também comandou um dos programas radiofônicos mais antigos da cidade: "Mensagem de Fé", inicialmente na Rádio Difusora, passando depois para a Rádio Tapuyo e, finalmente, na Rádio Rural.

Em sua homenagem, foi construído ao lado direito da Catedral de Santa Luzia um espaço denominado "Largo Monsenhor Huberto Bruening", que consta de pavimentação de calçadas, pórtico, pedestal, busto do próprio monsenhor Huberto, jardineiras, bancos e iluminação central.

Fonte: Cidade News Itaú via O Mossoroense


FESTA NO VILA SÃO JOSÉ EM MACAÍBA - RN



Cooperativa vai reunir produtores de caju de dez cidades do RN



A atuação da Fundação Banco do Brasil na cadeia produtiva da castanha de caju dá mais um passo para fortalecer o trabalho de 968 agricultores familiares do Rio Grande do Norte. Nesta quinta-feira (27/3), foi inaugurada a Cooperativa Central da Agricultura. Familiar do Rio Grande do Norte (Cooafarn), localizada na cidade de Apodi, a 335 quilômetros de Natal.

A Cooperativa Central terá o papel de apoiar a gestão das nove cooperativas de produtores integrantes do projeto, além de beneficiar a amêndoa com cobertura de caramelo ou chocolate, embalar o produto e buscar melhores condições de comercialização. Com a reunião da produção em uma central, será possível reduzir os custos na distribuição e logística e ganhar poder de negociação com a venda de grandes quantidades.

A ação objetiva apoiar agricultores familiares na formação de empreendimentos solidários e sustentáveis voltados para a atuação ao longo de toda a cadeia produtiva da cajucultura. A iniciativa recebeu investimento social da Fundação BB de R$ 6,8 milhões e abrange comunidades rurais em dez cidades do estado: Portalegre, Severiano Melo, Apodi, Caraúbas, Campo Grande e Assu, na região oeste do Rio Grande do Norte; Macaíba, Pureza, Touros e Vera Cruz, na região do Mato Grande, parte leste do estado. Ao todo, cerca de 3 mil pessoas são beneficiadas com inclusão socioprodutiva.

Reprodução Cidade News Itaú via Robson Pires

Mais de 5 mil buscam vaga na Arena das Dunas


Mais de 5 mil candidatos já se inscreveram para concorrer a 1 mil vagas em bares, restaurantes e quiosques da Arena das Dunas durante os jogos da Copa do Mundo, em junho. As vagas são voltadas para trabalhos como caixa, vendedor, supervisor e coordenador de alimentos e bebidas. Outras 200 vagas estão abertas para recepcionistas e supervisores da área de hospitalidade da Arena. As inscrições podem ser feitas pelo site www.querovestiracamisa.com até o dia 31 de março. Em nenhum dos casos precisa de experiência prévia.

Alex Régis Rafaela Medeiros, estudante: Com inglês afiado, espera conquistar vaga


A empresa responsável pelas contratações, a CSM, informou que no caso do setor de alimentos e bebidas, não é necessário cumprir pré-requisitos, exceto ter mais de 18 anos. Já no setor de hospitalidade, além de ter 18 anos, é preciso inglês intermediário e ensino médio completo.

Na inscrição pelo site, é preciso informar nome completo, número do celular, e-mail, bairro e cidade onde reside e o número do PIS, que consta na carteira de trabalho. Depois, é aguardar a convocação para entrevista, processo que deve ser encerrado no dia 11 de abril. 

Ainda em abril, os resultados serão divulgados. Um treinamento de três dias está previsto para maio e junho, na Arena das Dunas. Segundo o gerente local da CSM, Gian Zaganelli, o dia de trabalho para área de alimentos e bebidas terá remuneração a partir  de R$ 120. Por outro lado, em, hospitalidade, esse valor ainda não foi definido pela empresa.

“Estamos focados agora na busca de pessoas para hospitalidade. Estamos buscando 200 pessoas em Natal que queiram trabalhar fornecendo informações aos torcedores que estarão no estádio”, explicou Zaganelli.

Sine oferece vagas para a Arena e supermercado

Conforme o gerente local, apesar das funções não terem muitos pré-requisitos, a área de Recursos Humanos da empresa será responsável por fazer um filtro dos candidatos a partir das características de cada um. “Lógico que alguém que já trabalhou como caixa deverá fazer esse trabalho, já que tem uma experiência desse tipo”, disse.

Candidatos

A seleção tem atraído candidatos com perfis variados. A estudante de Biomedicina Rafaela Medeiros, de 21 anos, era uma das que estavam aguardando para fazer a entrevista ontem. “Vim bem aberta a qualquer cargo”, disse, afirmando que  fala inglês fluente e já teve que se virar com um “portunhol” em uma viagem que fez ao Peru. Trabalhar na Copa, segundo Rafaela, além de ser uma forma de ganhar dinheiro, é uma oportunidade para conhecer gente nova e aproveitar uma situação em que a cidade deve parar. “Não vou viajar porque as passagens estão caras, então é uma forma de ganhar dinheiro e também de conhecer gente”, disse.

Já Toni Santos, de 44 anos, que é ASG da Prefeitura de Natal e também trabalha como garçom em eventos, tenta uma vaga na área de alimentos e bebidas. Para ele,o trabalho na Arena representa uma oportunidade de “acrescentar um grande evento ao currículo”, fazer um intercâmbio cultural e conhecer pessoas.

Desempregada, Denilza Cunha, de 45, busca uma oportunidade de voltar ao mercado. “Nunca trabalhei em eventos grandes. É a chance de ter uma experiência nessa área”, explicou.

Tribuna do Norte

SÁBADO UNIVERSITÁRIO NO SÉLECT NOUVEAU EM MOSSORÓ -RN



IFRN de Mossoró é a melhor escola do Estado, diz Enem



A lista das melhores escolas do Rio Grande do Norte no Exame Nacional do Ensino médio - Enem 2012 - comprova a força da qualidade do ensino dos principais institutos federais do Estado e o crescimento das escolas católicas no âmbito das particulares.  Comprova também que o avanço do Complexo Educacional Henrique Castriciano é consistente e não obra de campanhas de marketing.

A liderança do Campus IFRN Mossoró, com 619,10 pontos, deve ser vista como natural. O Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte) é a principal escola do Rio Grande do Norte, considerando escolas públicas e privadas, já há algum tempo.

Divulgação Campus do Instituto Federal de Mossoró lidera ranking do Enem


É a chamada escola forte, que atende a um grande número de alunos, consegue ter áreas de excelência, bons professores, e desperta na comunidade o desejo de ter seus filhos estudando lá. É com certeza uma escola de ponta e deve, por justiça, estar entre os melhores institutos federais do Brasil.

O IFRN Mossoró, seguido a uma certa distância pelo IFRN Currais Novos e pelo IFRN Zona Norte Natal, é a gigante evidência de que uma escola pública pode ser boa, democrática e eficiente para a vida.

Os três IFRNs presentes na lista das 20 melhores escolas do Enem 2012 fazem parte da mais bem sucedida rede de escolas da história do Rio Grande do Norte e do Nordeste brasileiro. Mas o mais antigo campus O Natal Central, situado na Salgado Filho não está entre as primeiras, apesar de ter bom número de inscritos no exame.

Crescimento

A rede federal de ensino técnico tem hoje 19 escolas e está presente com grandes e estruturadas escolas em todas as regiões do Rio Grande do Norte. Para se ter uma ideia do que isso representa, basta dizer que a rede tem a maior estrutura do Estado quando o assunto é Esporte, Laboratórios, Auditórios. Além disso, como informou o ex-secretário estadual de Educação, Otávio Augusto Tavares, a rede incentiva sistematicamente na qualificação de docentes oferecendo cursos de mestrado de doutorados. “Os cursos são realizados na própria instituição ou em diversas universidades de país”, disse.

O IFRN foi até a comunidade. Foi de verdade. Foi até o aluno. Foi até o atleta. Foi até as famílias que sonhavam com uma escola forte e completa nas proximidades de suas vidas. 

O IFRN foi até onde as pessoas vivem. Se essas pessoas vivem em Rafael Godeiro, por exemplo, lá perto está o IFRN de Apodi. Se elas vivem em Cerro Corá, lá perto está o IFRN Currais Novos. Se elas vivem em Bento Fernandes, lá na vizinhança está o IFRN João Câmara. Se elas vivem em Jandaíra, pertinho está o IFRN Macau.
Escola Agrícola de Jundiaí

A outra escola pública presente na lista das 20 melhores do Enem no RN é a Escola Agrícola de Jundiaí, instituição vinculada a Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Situado  no município de Macaíba, é a parte da UFRN mais representativa fora de Natal.

A Escola Agrícola de Jundiaí, até por sua natureza, não tem a desenvoltura, muito menos o alcance da rede IFRN, mas se mantém firme como escola forte de ensino médio e profissionalizante. São ofertados cursos técnicos em Agropecuária, Agroindústria, Aquicultura e Informática.

Rede estadual de ensino

No outro lado da história está a rede estadual de ensino, responsável direta pela oferta do ensino médio público. Sem maiores novidades mantém sua trajetória de queda dos últimos anos. Trajetória que é comprovada, não apenas pela avaliação do Enem, mas pela própria falta de credibilidade das escolas estaduais junto à comunidade.

Melhorar a rede estadual de ensino é uma questão que vem se arrastando ao longo dos últimos anos. Questão que não se resolve de forma isolada. Questão que precisa de lideranças reais na Educação para conduzir as reformas e entendimentos necessários visando escolas melhores e com oferta de ensino com qualidade. E isso não existe ainda.

As notas do Enem por escola foram divulgadas na terça-feira (26) pelo Ministério da Educação, através do Inep. Estão na lista entre as melhores  tradicionais  estabelecimentos de ensino católicos como Marista, Neves, Salesiano, Maristella, Master Cristi, Santa Terezinha além do Contemporâneo, Overdose, Mundial, PH3, entre outros.


Tribuna Do Norte

Conheça as cinco ilhas para inspirar sua próxima viagem


A natureza é capaz de nos surpreender com paisagens surpreendentes. É o caso de algumas ilhas espalhadas ao redor do mundo que aguçam nossa imaginação. Além de serem paradisíacas, elas têm em comum o seu formato: de coração. O Viagem Livre listou cinco ilhas para inspirar sua próxima viagem. Escolha a sua!

TAVARUA ISLAND (FIJI)


Fiji é um dos lugares mais bonitos do planeta. Este pequeno paraíso encravado no Pacífico é formado por mais de 300 ilhas, mas só cerca de cem é habitada. Uma delas é a Tavura Island, que vista do alto mais parece um coração. A ilha atrai muitos casais em lua de mel e surfistas por conta de suas ondas perfeitas.

GALESNJAK (CROÁCIA)


Localizada na costa croata do Adriático, a ilha ficou famosa graças ao Google Earth que, em 2009, revelou seu formato e passou a ser chamada de “A Ilha do Amor”.

HEART REFF (AUSTRÁLIA)


Formada por corais, a ilha é umas das atrações turísticas de das Ilhas Whitsunday, que é cercada pela Grande Barreira de Corais. Por ser uma região de preservação, seu formato só pode ser visto do alto.

HARBOR ISLAND (EUA)


Localizada em Bucks Harbor, Maine (EUA), esta ilha em forma de coração oferece privacidade e tranquilidade. Recentemente a ilha foi entregue a uma organização de conservação com a intenção de proteger a sua beleza natural.

TUPAI ISLAND (POLINÉSIA FRANCESA)


Esta ilha paradisíaca em forma de coração fica próxima a Bora Bora, outro paraíso na Terra. As praias de areia branca e o mar azul-turquesa costumam servir de cenário para algumas cerimônias de casamento.

Com informações do site Nômades Digitais

TRADICIONAL FESTA DE PÁSCOA EM PAU DOS FERROS - RN



Empresa oferta vagas de emprego para estudantes ou graduados da UERN




O Departamento de Administração, da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), foi procurado por um grupo empresarial de Mossoró que está abrindo vagas de emprego para estudantes ou graduados nos cursos de Administração, Ciências Contábeis ou Ciências Econômicas.

Os candidatos podem se habilitar para os cargos de coordenador administrativo-financeiro ou chefe de atendimento em posto de combustível (pista). “É importante entendermos que não agenciamos empregos, mas através do comunicado cumprimos com a função de oportunizar o aluno ou ex-aluno para o mercado de trabalho”, explica o professor Demétrius Marques, Chefe do Departamento de Administração. Assim, a UERN, além de formar, cumpre uma nova etapa de seu papel social, promovendo acesso ao emprego.

São exigidos como requisitos para coordenador administrativo-financeiro: formação superior  ou em andamento em Administração, Ciências Econômicas ou Ciências Contábeis; experiência mínima de 02 anos nas funções de Contas a Pagar, Contas a Receber, Controle de Movimentação Bancária, Processamento Contábil-Financeiro e nas Rotinas Operacionais da área Financeira e/ou Contábil; domínio em matemática financeira, legislação trabalhista e tributária, habilidade para negociações bancárias, fornecedores e clientes. E ainda: ser profissional com postura pró-ativa, organizado, domínio em sistemas informatizados (preferencialmente auto expert); desejável experiência em processos de organização e gestão administrativa de postos de combustíveis e auditoria interna.

Já para chefe de atendimento em posto de combustível, o candidato deve ter: experiência mínima de 02 anos em funções vinculadas ao atendimento ao público; profissional organizado, com boa desenvoltura em liderança de equipes, atuação focada em qualidade no atendimento e cumprimento de metas, além de disponibilidade de horários.

As atribuições são: atendimento ao cliente, análise e recebimento de combustíveis, medições de tanques, controle e numeração das bombas, fechamento de caixa, acompanhamento de metas e indicadores da equipe de frentistas, resolução de conflitos, controle de estoque de lubrificantes, acompanhamento de promoções, rotinas administrativas do sistema de automação comercial, prospecção de novos clientes, cuidar de toda parte externa do posto. Nesse último caso, podem concorrer candidatos de nível médio também.

Os interessados devem encaminhar curriculum vitae com pretensão salarial para o e-mail:mariolaranjo@gmail.com.


Portadores de 5 mil sobrenomes podem ser habilitados a pedir cidadania da Espanha



Os nomes correspondem aos descendentes de judeus sefarditas que foram expulsos do país em 1492. Quem tem direito à dupla nacionalidade, não precisará desistir do outro passaporte.

Os judeus sefarditas, originários de Portugal e Espanha, há anos não eram reconhecidos por suas origens. Entretanto, o governo espanhol decidiu se redimir com esse grupo, expulso do país em 1492, e devolver a cidadania aos seus descendentes. O Parlamento publicou um anteprojeto que propõe a concessão a qualquer um que prove ser descendente dos sefarditas. Um dos critérios considerados será o sobrenome. Aquele que constarem nas listas oficiais de famílias do ramo judeu poderão ser beneficiados. Ao todo, cerca de 5 mil sobrenomes pode ser contemplados. 

O governo modificará seu Código Civil e beneficiará "os cidadãos estrangeiros sefarditas que comprovem essa condição e sua vinculação especial com o país, ainda que não tenham residência legal na Espanha, independente de sua ideologia, religião ou crenças". Ainda haverá um debate sobre o tema, mas espera-se que a lei seja aprovada em pouco tempo.

LEIA TAMBÉM


Vários sites relacionados a organizações judias ou focados no público judeu mantêm a lista abaixo com prováveis nomes de famílias sefarditas. Confira:

A.
Abad, Abadía, Abarca, Abastos, Abaunza, Abbot, Abdallá, Abdalah, Abdallah, Abdelnour,Abdo, Abea, Abel, Abela, Abelado, Abella, Abellán, Abendaño, Abou, Abraham, Abrahams, Abrahán, Abrego, Abreu, Abrigo, Abril, Abufelo, Abugadba, Aburto, Acabal, Acebal, Acedo, Acevedo, Acosta, Acuña, Adames, Adamis, Adanaque, Adanis, Adis, Aedo, Agababa, Agámez, Agayón, Agrazal, Agreda, Aguayo, Agudelo, Agüero, Aguiar, Aguilar, Aguilera, Aguiluz, Aguilve, Aguinaga, Aguirre, Agurto,Agustín, Ahuja, Ahumada, Aiello, Aiza, Aizprúa, Aizpurúa, Alache, Alama, Alan, Alani, Alanis, Alanís, Alaniz, Alarcón, Alas, Alavez, Alayón, Alba, Albarello, Albarracín, Albelo, Albenda, Alburola, Alcaíno, Alcanzar, Alcázar, Alcazar, Alcibar, Alcócer, Alcóser, Alcóver, Alcózer, Aldana, Aldaña, Aldapa, Aldecoba, Alderrama, Alegría, Alejos, Alemán, Alexander, Alexandre, Alfaro, Alfonso, Algaba, Alguera, Aliaga, Alicama, Alier, Alizaga, Allan, Allon, Alluín, Almanza, Almanzar, Almanzo, Almaraz, Almazan, Almeida, Almendares, Almendárez, Almendáriz, Almengor, Almonte, Aloisio, Aloma, Alomar, Alonso, Alonzo, Alpírez, Alpízar, Altamirano, Altenor, Alterno, Altino, Altonor, Alva, Alvarado, Alvarenga, Alvares, Álvarez, Alvaro, Alvear, Alverde, Alvergue, Alvir, Alzate, Amado, Amador, Amalla, Amaris, Amaya, Amor, Amora, Amores, Amoros, Ampie, Ampié, Ampiée, Ampiee, Anaya, Anchetta, Anchez, Anchía, Anchieta, Andia, Andino, Andrade, André, Andrés, Andujar, Andújar, Andujo, Angele, Angelini, Anglada, Angulo, Anice, Anjos, Ansorena, Antelo, Antero, Antezana, Antich, Antillón, Antón, Antúnez, Anzora, Aparicio, Apolinar, Apollonio, Aponte, Aquiles, Aquino, Aragón,Aragones, Aragonés, Araica, Arana, Arancibia, Aranda, Arando, Arango, Aranjo, Araque, Arata, Araujo, Araus, Arauz, Araya, Arbaiza, Arballo, Arbelo, Arbizu, Arbizú, Arboleda, Arburola, Arca, Arcarate, Arce, Arceyudh, Arceyut, Arceyuth, Arcia, Arcía, Arciniegas, Ardila, Ardín, Ardón, Ardonnix, Areas, Arellano, Arena, Arenas, Arévalo, Argudo, Arguedas, Argüelles, Argüello, Argueta, Arguijo, Arias, Ariasdes, Arica, Arie, Ariño, Arispe, Arista, Ariza, Arjona, Armada, Armas, Armenta, Armento, Armeras, Armesto, Armijo, Arnáez, Arnau, Arnesto, Anuelo, Arnuero, Arone, Arosemena, Arquín, Arrazola, Arrea, Arredondo, Arreola, Arriaga, Arriagada, Arrieta, Arriola, Arrocha, Arroliga, Arrollo, Arrone, Arrones, Arronés, Arronez, Arronis, Arroniz, Arroyave, Arroyo, Arrubla, Artavia, Arteaga, Artecona, Artiaga, Artiga, Artiles, Artiñano, Artola, Artolozaga, Aruj, Aruizu, Arze, Arzola, Ascante, Ascencio, Asch, Asencio, Asero, Así, Asís, Aspirita, Astacio, Astete, Astorga, Astorquiza, Astúa, Asturias, Asunción, Asusema, Atehortúa, Atein, Atencio, Atensio, Atiensa, Atienza, Augusto, Ávalos, Avelar, Avellán, Avendaño, Ávila, Avilés, Avilez, Ayala, Ayales, Ayara, Ayarza, Aybar, Aycinena, Ayerdis, Aymerich, Azar, Azaria, Asofeifa, Azqueta, Azua, Azúa, Azuar, Azucena, Azul, Azuola, Azurdia.

B.
Babb, Babar, Baca, Bacca, Bacigalupo, Badilla, Bado, Báez, Baeza, Baidal, Bairnales, Baizan, Bajarano, Balarezo, Baldares, Balday, Baldelomar, Balderas, Balderrama, Balderramos, Baldí, Baldi, Baldioceda, Baldivia, Baldizón, Balladares, Ballar, Ballard, Ballester, Ballestero,Ballesteros, Ballón, Balma, Balmaceda, Balmacera, Balon, Balser, Baltodano, Banegas, Banet, Banilla, Baños, Bañuelos, Baquedano, Baquero, Baradín, Baraen, Barahoma, Barahona, Barajas, Baraquiso, Barat, Barba, Barbagallo, Barbagebra, Bárbara, Barbena, Barben, Barberena, Barbosa, Barboza, Barcelas, Barcelata, Barcenas, Barcia, Bardayan, Barguil, Barillas, Barletta, Baro, Barón, Barquedano, Barquero, Barquette, Barra, Barracosa, Barrante, Barrantes, Barraza, Barreda, Barrenechea, Barrera, Barrero, Barreto, Barrias, Barrientos, Barriga, Barrio, Barrionuevo, Barrios, Barroso, Barrot, Barrott, Barrundia, Barsallo, Bart, Bartal, Barteles, Bartels, Barth, Barvas, Baruch, Basadre, Basán, Basilio, Basti, Bastida, Bastos, Bastti, Batalla, Batán, Batista, Batres, Bautista, Bauzid, Baviera, Bayo, Bazán, Bazo, Beatriz, Becancur, Becerra, Becerril, Bedolla, Bedoya, Beeche, Beeché, Beingolea, Beita, Bejarano, Bejos, Bel, Belette, Belgrave, Bellanero, Bellido, Bello, Belloso, Belmonte, Beltrán, Beltre, Benach, Benambourg, Benambugr, Benambur, Benavente, Benavides, Benavídez, Benda, Bendaña, Bendig, Bendij, Benedictis, Beneditt, Benevides, Bengoechea, Benites, Benítez, Benito, Benzón, Berasaluce, Berciano, Berdasco, Berdugo, Berenzón, Bermejo, Bermeo, Bermudes, Bermúdez, Bernadas, Bernal, Bernardo, Bernat, Berrios, Berríos, Berrocal, Berrón, Bertel, Bertrán, Betancort, Bentancourt, Betancourth, Betancur, Betancurt, Beter, Beteta, Bethancourt, Betrano, Better, Biamonte, Binda, Blanco, Blandino, Blando, Blandón, Blau, Blum, Bobadilla, Bodán, Bogán, Bogantes, Bogarín, Bohorguez, Bohorquez, Bojorge, Bolaños, Bolívar, Bonice, Boniche, Bonichi, Bonilla, Borbas, Borbón, Borda, Bordallo, Borge, Borges, Borja, Borjas, Borjes, Borloz, Borras, Borrasé, Borredo, Borrero, Bosque, Botero, Boza, Bran, Bravia, Bravo, Brenes, Breve, Briceño,Brilla, Briones, Brito, Brizeño, Brizuela, Buencamino, Buendía, Bueno, Bueso, Buezo, Buga, Bugarín, Bugat, Bugria, Burgos, Burguera, Burgues, Burillo, Busano, Bustamante, Bustillo, Bustillos, Busto, Bustos, Buzano, Buzeta, Buzo.

C.
Caamano, Caamaño, Cabada, Cabadianes, Cabal, Cabalceta, Caballero, Cabana, Cabaña, Cabeza, Cabezas, Cabistán, Cabral, Cabrera,Cabrerizo, Cáceres, Cadenas, Cadet, Cageao,Caicedo, Cairol,Cajas, Cajiao, Cajina, Cala,Calatayud, Calazán, Calcáneo, Caldas, Caldera,Calderón, Calero, Caliva, Calix, Calle, Calleja, Callejas, Callejo, Calles, Calvo, Calzada, Camacho, Camaño, Camarena, Camareno, Camarillo, Cambronero, Camona, Campabadal, Campabadall, Campodónico, Campo, Canales, Canalias, Canas, Candamo, Candelaria, Candelario, Canejo, Canessa, Canet, Canetta, Canizales, Canizález, Canizares, Canno, Cano, Canossa, Cantarero, Cantero, Cantillano, Canto, Cantón, Cañas, Cañizales, Cañizález, Capón, Carabaguias, Carabaguiaz, Caranza, Caravaca, Carazo, Carbalda, Carballo, Carbonell, Carbonero, Carcache, Carcachi, Cárcamo, Carcedo, Carcía, Cárdenas, Cárdenes, Cardona, Cardos, Cardoso, Cardoza, Cardoze, Cares, Carias, Caridad, Carit, Carlos, Carmiol, Carmona, Carnero, Caro, Carpio, Carranza, Carrasco, Carrasquilla, Carreño, Carrera, Carreras, Carrillo, Carrión, Carrizo, Carro, Cartagena, Cartago, Cartín, Carvajal, Carvalho, Carvallo, Casa, Casaca, Casafont, Casal, Casanova, Casañas, Cásares, Casas, Casasnovas, Casasola, Cascante, Casco, Casorla, Cassasola, Cásseres, Castaneda,Castañeda, Castañedas, Castaño, Castañón, Castaños,Castelán, Castellano,Castellanos, Castellón, Casteñeda, Castiblanco, Castilla, Castillo,Castro,Catania, Cateres, Catón, Cavalceta, Cavaller, Cavallo, Cavanillas, Cavazos, Cavero, Cazanga, Ceba, Ceballos, Ceciliano, Cedeño, Cejudo, Celada, Celedón, Celís, Centella, Centeno,Cepeda, Cerceño, Cerda, Cerdas, Cerna,Cernas, Cerón, Cerpas, Cerros, Cervantes, Cervilla,Céspedes, Cevallos, Cevedo, Cevilla, Chabrol, Chacón, Chamarro, Chamorro, Chanquín,Chanta,Chanto, Chavarría, Chavera, Chaverri, Chaves, Chávez, Chavira, Cheves, Chévez, Chica, Chicaiza, Chicas, Chilquillo, Chinchilla, Chinchillo, Chirino, Chirinos, Chocano, Choza, Cid, Cifuentes, Cintrón, Cisar, Cisne, Cisnero, Cisneros, Cisternas, Claro, Cleves, Cobaleda, Coe, Coello, Coen,Cohen,Coles, Colina, Colindres, Collado, Collina, Colom, Coloma, Colombo, Colomer, Concepción, Concha, Conde, Condega, Condes, Conedo, Conejo, Congosto, Conte, Contreras, Corales, Corao, Cordeiro, Cordero, Cordido, Córdoba, Cordón, Cordonero, Córdova, Cordoze, Corea, Corella, Cornavaca, Cornejo, Corona, Coronado, Coronas, Coronel, Corrales, Correa, Corredera, Corro, Corta, Cortaberría, Cortés, Cortez, Cortinez, Cortissoz, Corvera, Cosio, Cosiol, Cosme, Cossio, Costa, Cotera, Coto, Crespo, Crispín, Crispino, Cruces, Cruz, Cuadra, Cuadrado, Cuan, Cuaresma, Cuarezma, Cuarta, Cubas, Cubenas,Cubero, Cubías, Cubias, Cubilla, Cubillo, Cubillos, Cubria, Cuebas, Cuellar, Cuéllar, Cuello, Cuenca, Cuendis, Cuernavaca, Cuervo, Cuesta, Cueva, Cuevas, Cuevillas, Cunill, Cunillera, Curbelo, Curco, Curdelo.

D.
Da Costa, Da Silva, Dacosta, D’Acosta,Dalorso, Dalorzo, Dalsaso, Damaceno, Damito,Daniel, Daniels, Dapuerto, Dapueto,Darce, Darche,Darcia, Darío, Dasadre, Dasilva, Dávalos, David,Dávila, Davis, D’Avola, De Abate, De Aguilar, De Alba, De Alvarado, De Benedictis, De Briones, De Camino, De Castro, De Céspedes, De Espeleta, De Ezpeleta, De Falco, De Faria, De Franco, De Jesús, De Jorge, De Juana, De La Cruz, De La Cuesta,De La Espriella, De La Fuente, De La Garza, De La Guardia, De La Herran, De La Hormaza, De La Jara, De La Mata, De La Nuez, De La O, De La Osa, De La Ossa, De La Paz, De La Peña, De La Rocha, De La Rosa, De La Selva, De La Teja, De La Torre, De La Trava, De La Vega, De Largaespada, De Las Casas, De Las Cuevas, De Las Heras, De Lemos, De León, De Lev, De Lima, De López, De Luz, De Miguel, De Miranda, De Moya, De Odio, De Óleo, De Ona, De Oña, De Paco, De Paredes, De Pass, De Paz, De Pazos, De Pedro, De Pinedo, De Prado, De Rayo, De Sárraga, De Sá, De Trinidad, De Ureña, De Vega, De Yglesias, Del Barco, Del Barrio, Del Bello, Del Busto, Del Carmen, Del Castillo, Del Cid, Del Pilar, Del Pimo, Del Río, Del Risco, Del Socorro,Del Solar, Del Valle, Delatolla, Delgadillo, Delgado, Deliyore, Dellale, Dellanoce, Delso, Delvo, Dengo, Denis, Dennis, Detrinidad, Devanda, Devandas, Devoto, Dias, Díaz, Díez, Díjeres, Díjerez, Dimas, Dinares, Dinarte, Discua, Doblado, Dobles, Dodero, Dalmus, Dalmuz, Domingo, Domínguez, Donado, Donaire, Donato, Doña, Doñas, Donzón, Dorado, Dormos, Dormuz,Doryan, Duar, Duares, Duarte, Duartes, Duenas, Dueñas, Duque, Duque Estrada, Durall, Durán, Durante, Duval, Duvall, Duverrán.

E.
Echandi, Echavarría, Echeverri, Echeverría, Eduarte, Egea, Elías, Eligia, Elizalde, Elizonda, Elizondo, Elmaleh, Emanuel, Enrique, Enriques, Enríquez, Eras, Erazo, Escabar, Escalante, Escamilla, Escarré, Escobar, Escobedo, Escocia, Escorriola, Escosia, Escoto, Escovar, Escribano, Escude, Escudero, España, Esparrag, Espelerta, Espeleta, Espinach, Espinal, Espinales, Espinar, Espino, Espinosa, Espinoza, Espitia, Esquivel, Esteban, Esteves, Estévez, Estrada, Estrella.

F.
Faba, Fabara, Fabián, Fábrega, Fabregat,Fabres, Facio, Faerrón, Faeth, Faiges, Fait, Faith,Fajardo, Falco, Falcón, Falla, Fallas, Farach, Farah,Fargas, Farias, Farías, Faries, Fariña, Fariñas,Farrach, Farrer, Farrera, Farrier, Fatjo, Fatjó, Faundez, Faune, Fava, Fazio, Fermández, Fermán,Fernandes, Fernández, Fernando, Ferrada, Ferrán, Ferrando, Ferraro,Ferreira,Ferreiro, Ferrer, Ferrero, Ferris, Ferro, Ferros,Fiallos, Fictoria, Fidalgo,Fierro, Figueiredo, Figuer,Figueras, Figueres, Figueroa, Filomena, Fletes,Fletis, Flores, Fonseca, Font, Forero, Formoso, Fornaguera, Fraga,Fraguela,Francés, Frances, Francesa, Francia, Francis,Franco, Fray, Frayle, Freer,Freira, Fresno, Freyre, Frías,Frutos, Fuentes, Fumero, Funes, Funez, Fúnez,Fuscaldo, Fusco.

G.
Gabriel, Gadea, Gaete, Gago, Gainza, Gaitán,Galacia, Galagarza, Galán, Galarza, Galaviz, Galba,Galcerán, Galeano, Galeas, Galeno, Galera,Galiana, Galiano, Galindo, Galino, Galiñanes, Gallardo, Gallegas, Gallegos, Gallo, Galo, Galtés,Galván, Gálvez, Galvis, Gamarra, Gamazo, Gambo,Gamboa, Gámez, Garay, Garayar, Garbanzo, Garcés, García, Gardela,Gargollo, Garino, Garita, Garmendia, Garner, Garnier, Garreta, Garrido, Garro,Garrón, Garza, Garzel, Garzón, Garzona, Gaspar, Gateno,Gateño, Gavarrete,Gavilán, Gaviria, Gavosto, Gayoso, Gaytán, Gazel, Gazo, Geoyenaga, Gil, Gillén, Gilles, Giral, Giraldo, Giraldt, Giralt, Giro, Girón, Gladis, Goches, Góchez, Godines, Godínez, Godoy, Goic, Goicoechea, Goicuria, Goldenberg, Golfín, Gomar, Gómez, Gomis, Gondres, Góndrez, Góngora, Gonzaga, Gonzales, González, Gonzalo, Goñi, Gordon, Górgona, Goyenaga, Gracía, Gracias, Gradis, Grajal, Grajales, Grajeda, Grana, Granada, Granados, Granda, Grandoso, Granera, Granizo, Granja, Graña, Gras, Grau, Greco, Greñas, Gridalva, Grigoyen, Grijalba, Grijalda, Grijalva, Grillo, Guadamuz, Guadrón, Guajardo, Guardado, Guardano, Guardia, Guardián, Guardiola, Guarín, Guasch, Gudino, Gudiño, Güel, Güell, Güendel, Güendell, Guerra, Guerrero, Guevara, Guido, Guie, Guier, Guifarro, Guilá, Guillarte, Guillén, Guillermet, Guillermo, Guilles, Güillies, Guillies, Guillis, Guilloch, Guiménez, Guindos, Guitiérrez, Guitta, Guix, Gulubay, Gunera, Guntanis, Gurdián, Gurrero, Gurrola, Gustavino, Gutiérrez, Guzmán.

H.
Haba, Habibe, Haenz, Harrah, Hénchoz,Henríquez, Henrriquez, Herdocia, Heredia,Herencia, Heríquez, Hermann, Hermosilla, Hernández, Hernando, Hernánez, Herra, Herradora,Herrán, Herrera, Herrero, Hevia, Hidalgo, Hierro,Hincapié, Hinostroza, Horna, Hornedo, Huerta,Huertas, Huete, Huezo, Hurtado, Hurtecho.

I.
Ibáñez, Ibarra, Ibarras, Icaza, Iglesias, Ilama,Incapié, Incer, Incera, Inceras, Inces, Infante,Iracheta, Iraheta, Irastorza, Irias, Iribar, Irigaray,Irola, Isaac, Isaacs, Israel, Ivañez, Izaba, Izaguirre,Izandra, Iznardo, Izquierdo, Izrael, Izurieta

J.
Jácamo, Jacobo, Jácome, Jácomo, Jaen,Jáenz, Jara, Jaramillo, Jarquín, Jarrín, Jerano, Jerez,Jiménez, Jimera, Jinesta, Jirón, Joseph, Jovel,Juárez, Junco, Juncos, Jurado.

K.
Kaminsky, Klein, Kuadra.

L.
La Barca, Labra, Lacarez, Lacayo, Lafuente,Lago, Lagos, Laguardia, Laguna, Lain, Laine,Lainez, Laitano, Lamas, Lamela, Lamicq,Lamugue, Lamuza, Lancho, Lanco, Landazuri,Lández, Lanuza, Lanza, Lanzas, Lapeira, Laporte,Laprade, Lara, Lares, Largaespada, Largo, Larios,Larrabure, Larrad, Larragan,Larragán, Larraguivel, Lasa, Lasantas, Láscares,Láscarez, Láscaris, Lasso, Lastra, Lastreto, Latiff,Latino, Latorraca, Laurito, Laverde, Lázaro, Lázarus, Lázcares, Lazo, Lazzo, L’Calleja, Leal, Leandra, Leandro, Ledezma, Ledo, Leitón, Leiva, Lejarza, Lemmes, Lemos, Lemus, Lemuz, Leñero, León, Lépiz, Levi, Leytón, Leyva, Lezama, Lezana, Lezcano, Lhamas, Lieberman, Lima, Linares, Linarte, Lindo, Lines, Líos, Lira, Lizama, Lizana, Lizano, Lizarme, Llabona, Llach, Llado, Llamazares, Llamosas, Llano, Lanos, Llanten, Llaurado, Llerena, Llibre, Llinas, Llobet, Llobeth,Llorca, Llorella, Llorens, Llorente, Llosent, Lloser, Llovera, Llubere,Loáciga,Loáiciga, Loáisiga, Loaissa, Loaiza, Lobo,Loeb, Loew, Loinaz, Lombardo, Londoño, Lope, Lopes, Lopera, López, Lopezlage, Loprete, Lora, Loredo, Lorente, Lorenz, Lorenzana, Lorenzen, Lorenzo, Loría, Lorío, Lorio, Lorz, Losada, Losilla, Louk, Louzao, Loynaz, Loza, Lozano, Luarca, Lucas, Lucena, Lucero, Lucke, Lugo, Luis, Luján, Luna, Lunaza, Luque, Luquez.

M.
Macaya, Macedo, Maceo, Machado, Machín, Machuca, Macia, Macias, Macías, Macís, Macre, Macrea, Madariaga, Maderos, Madinagoitia, Madrano, Madrid, Madriga, Madrigal, Madril, Madriz, Maduro, Magalhaes, Magallón, Magaña, Magdalena, Maguiña, Mahomar, Maikut, Maingot, Mairena, Maisonave, Maita, Majano, Majarres, Malaga, Maldonado, Malé, Malespín, Malestín, Maltés, Maltez, Malvarez, Manavella, Mancheno, Mancia, Mancía, Mandas, Mangaña, Mangas, Mangel, Manjarres, Mans, Mansalvo, Mansilla, Manso, Mantanero, Mantica, Mantilla, Manuel, Manzanal, Manzanares, Manzano, Manzur, Marabiaga, Maradiaga, Marbes, Marbis, Marcenaro, March, Marchena, Marcia, Marcías, Marcillo, Marcos, Mardones, Marenco, Margules, María, Marichal, Marín, Marinero, Marino, Mariñas, Mariño, Marot, Maroto, Marqués, Marquez, Marreco, Marrero, Marroquín, Marsell, Marte, Martell, Martén, Martens, Martí, Martin, Martínez, Martins, Marvez, Mas, Masía, Masís, Maso, Mason, Massuh, Mastache, Mata, Matamoros, Matarrita, Mate, Mateo, Matera, Mateus, Matías, Matos, Mattus, Mattuz, Matul, Matus, Matute, Maurel, Maurer, Mauricio, Mauro, Maynard, Maynaro, Maynart, Mayo, Mayor, Mayorga, Mayorquín, Mayre, Mayrena, Maza, Mazariegos, Mazas, Mazín, Mazón, Mazuque, Mazure, Medal, Mederano, Mederas, Medeiros, Medina, Medinilla, Medoza, Medrano, Meira, Mejía, Mejías, Melara, Meléndez, Melgar, Melgarrejo, Mellado, Melo, Membreño, Mena, Menayo, Menchaca, Mendea, Méndez, Mendiantuba, Mendieta, Mendiola, Mendives, Mendivil, Mendoza, Mendreño, Menéndez, Meneses, Menjibar, Menjivar, Menocal, Meono, Meoño, Merayo, Meraz, Merazo, Merazzo, Mercado, Mercelina, Mercer, Mergarejo, Mérida, Merino, Merizalde, Merlo, Mesa, Mesales, Mesalles, Meseguer, Mesén, Messeguer, M 95 Mestayer, Meszaros, Meza, Michelena, Michelino, Micillo, Miguez, Mijangos, Mijares, Milanés, Milano, Millet, Mina, Minas, Minero,Miño, Miqueo, Miraba, Miralles, Mirambell, Miramontes, Miranda, Miro, Mirquez, Mitja, Mitjavila, Mizrachi, Mojarro, Mojica, Molestina, Molian, Molín, Molina, Molinero, Molleda, Mollinedo, Mollo, Moncada, Mondol, Mondragón, Moneda, Moneiro, Monestel, Monga, Mongalo, Móngalo, Monge, Mongillo, Monguillo, Monjarres, Monjarrez, Monjica, Monserrat, Montagné, Montalbán, Montalbert, Montalto, Montalván, Montalvo, Montana, Montanaro, Montandón, Montano, Montealegre, Montealto, Montecino, Montecinos, Monteil, Montejo, Montenaro, Montenegro, Montero, Monterosa, Monteroza, Monterrey, Monterrosa, Monterroso, Montes, Monterinos, Monteverde, Montiel, Montier, Montoya, Monturiol, Mora, Moraes, Moraga, Morales, Morán, Morazán, Moreira, Morejón, Morena, Moreno, Morera, Moriano, Morice, Morillo, Morín, Moris, Morise, Moro, Morote, Moroto, Morraz, Morúa, Morún, Morux, Morvillo, Moscarella, Moscoa, Moscoso, Mosquera, Motta, Moxi, Moya, Mozquera, Mugica, Muiña, Muir, Mulato, Munera, Mungía, Munguía, Munive, Munizaga, Muñante, Muñiz, Muñoz, Murcia, Murgado, Murgas, Murias, Murillo, Murilo, Muro, Mussap, Mussapp, Mussio, Mustelier, Muxo.

N.
Naim, Naira, Nájar,Nájares, Najarro, Nájera, Nájeres, Naranjo, Narvaes, Narváez, Nasralah, Nasso, Navaro, Navarrete, Navarrette, Navarro, Navas, Nayap, Nazario, Nema, Nemar, Neyra, Nieto, Nino, Niño, Noble, Noboa, Noel, Nogebro, Noguera, Nomberto, Nora, Noriega, Norza, Nova, Novales, Novo, Novoa, Nuevo, Nuez, Nunga, Núñez.

O.
Obaldía, Obanbo, Obando, Obares, Obellón, Obon, Obrego, Obregón, Ocampo, Ocampos, Ocaña, Ocaño, Ocario, Ochoa, Ocón, Oconitrillo, Ode, Odio, Odir, Odóñez, Odor, Oduber, Oguilve, Ojeda, Okarlo, Okendo, Olarte, Olaso, Olaverri, Olazaba, Olguín, Oliva, Olivar, Olivares, Olivárez, Olivas, Oliver, Olivera, Oliverio, Olivier, Oliviera, Olivo, Oller, Olmeda, Olmedo, Olmo, Olmos, Omacell, Omodeo, Ondoy, Onetto, Oñate, Oñoro, Oporta, Oporto, Oquendo, Ora, Orama, Oramas, Orantes, Ordeñana, Ordoñes, Ordóñez, Orduz, Oreamuno, Oreas, Oreiro, Orella, Orellana, Orfila, Orias, Orios, Orjas, Orjuela, Orlich, Ormasis, Ormeño, Orna, Ornes, Orochena, Orocu, Orosco, Orozco, Ortega, Ortegón, Ortiz, Ortuño, Orve, Osante, Oseda, Osegueda, Osejo, Osequeda, Oses, Osorio, Osorno, Ospina, Ospino, Ossa, Otalvaro, Otárola, Otero, Oto, Otoya, Ovares, Ovarez, Oviedo, Ozerio, Ozores, Ozuno.

P.
Pabón, Pacheco, Paco, Padilla, Páez, Paguaga, País, Países, Paiz, Pajuelo, Palacino, Palacio, Palacios, Palaco, Paladino, Palazuelos, Palencia, Palma, Palomar, Palomino, Palomo, Pamares, Pampillo, Pana, Pandolfo, Paniagua, Pantigoso, Pantoja, Paña, Papez, Parada, Parado, Parajeles, Parajón, Páramo, Pardo, Paredes, Pareja, Pares, París, Parra, Parrales, Parreaguirre, Parriles, Parrilla, Pasamontes, Pasapera, Pasos, Passapera, Pastor, Pastora, Pastrán, Pastrana, Pastrano, Patiño, Patricio, Paut, Pauth, Pavez, Pavón, Paz, Pazmiño, Pazos, Pedraza, Pedreira, Pedreiro, Pedroza, Peinador, Peinano, Peláez, Pellas, Pellecer, Pena, Penabad, Penado, Pendones, Penón, Penso, Peña, Peñaloza, Peñaranda, Peñas, Peñate, Penzo, Peñón, Peraldo, Perales, Peralta, Peraza, Perdomo, Perea, Perearnau, Pereira, Pereiras, Perera, Pereyra, Pérez, Perezache, Pergo, Pericón, Perla, Perlaza, Pessoa, Peynado, Peytrequín, Pezo, Picado, Picasso, Picavea, Pichardo, Pico, Picón, Piedra, Piedrafita, Pila, Pilarte, Pimente, Pina, Pinada, Pinagel, Pinagen, Pinar, Pincai, Pincay, Pinchinat, Pineda, Pinel, Pinell, Piney, Pinillos, Pinkay, Pino, Pintado, Pinto, Pinzas, Piña, Piñar, Piñate, Piñeiro, Piñeres, Pinzón, Pío, Pion, Piovano, Piovet, Pitalva, Piza, Pizarro, Pla, Plá, Placeres, Pláceres, Plácido, Placidón, Plaja, Platero, Poblador, Poblete, Pocasangre, Pochet, Podoy, Pokoy, Pol, Polamo, Polo, Polonio, Poma, Pomar, Pomareda, Pomares, Ponares, Ponce, Pontigo, Pool, Porat, Porquet, Porras, Porta, Portela, Porter,Portero, Portilla, Portillo, Portobanco, Portocarrera, Portugués, Portuguez, Posada, Posla, Poveda, Povedano, Pozo, Pozos, Pozuelo, Prada, Pradella, Pradilla, Prado, Prat, Pratt, Pravia, Prendas, Prendis, Pretiz, Prettel, Prieto, Prietto, Primante, Prior, Prioto, Privatt, Procupez, Puente, Puentes, Puertas, Puga, Puig, Pujo, Pujol, Pulido, Pulis, Pull, Pulles, Pupo, Purcallas.

Q.
Quedo, Queralt, Queredo, Querra, Quesada, Quevedo, Quezada, Quiel, Quijada, Quijano, Quinaz, Quinde, Quino, Quintana, Quintanilla, Quinter, Quintero, Quinto, Quiñones, Quiñónez, Quirce, Quiroga, Quirós, Quiroz.

R.
Raa, Raabe, Raba, Rabetta, Raga, Raigada, Raigosa, Ramírez, Ramón, Ramos, Randel, Randuro, Rangel, Raphael, Rauda, Raudes, Raudez, Raventos, Raventós, Raygada, Rayo, Rayos, Real, Reales, Reazco, Recinos, Recio, Redondo, Regaño, Regidor, Regueira, Regueyra, Reich, Reina, Renderos, Rendón, Reñazco, Repeto, Repetto, Requene, Requeno, Requeño, Rescia, Resenterra, Restrepo, Retana, Reuben, Revelo, Revilla, Revollar, Revollo, Rey, Reyes, Reyna, Riba, Ribas, Ribera, Ribero, Ricardo, Ricaurte, Riera, Rileva, Rincón, Río, Ríos, Riotte, Rivalta, Rivardo, Rivas, Rivel, Rivera, Rivero, Riverón, Riveros, Rizo, Roa, Roba, Robelo, Roble, Robles, Robleto, Roboz, Roca, Rocabado, Rocca, Roch, Rocha, Roda, Rodas, Rodesma, Rodesno, Rodezno, Rodó, Rodo, Rodrigo, Rodríguez, Roe, Roig, Rois, Rojas, Rojo, Roldán, Romagosa, Román, Romano, Romero, Roque, Rosa, Rosabal, Rosales, Rosas, Rouillón, Rovillón, Rovira, Roviralta, Roy, Royo, Roys, Rozados, Rozo, Ruano, Rubí, Rubia, Rubín, Rubino, Rubio, Rucavado, Rudín, Rueda, Rugama, Rugeles, Ruh, Ruilova, Ruin, Ruiz, Romoroso, Russo.

S.
Saavedra, Saba, Sabah, Saballo, Saballos, Sabat, Sabate, Sabba, Sabín, Sabogal, Saborío, Saboz, Sacasa, Sacida, Sada, Sadaña, Sáenz, Saer, Saerron, Sáez, Safiano, Sage, Sagel, Sagot, Sagreda, Saguero, Sala, Salablanca, Salamanca, Salas, Salazar, Salbavarro, Salcedo, Salcino, Saldaña, Saldivar, Salgada, Salgado, Salguera, Salguero, Saliba, Salinas, Salmerón, Salmón, Salom, Salomón, Salumé, Salume, Salustro, Salvado, Salvatierra, Salvo, Samaniego, Sambrana, Samper, Samudio, Samuel, San Gil, San José, San Juan, San Martín, San Román, San Silvestre, Sanabria, Sanahuja, Saname, Sanamucia, Sanarrusia, Sánchez, Sancho, Sandí, Sandigo, Sandino, Sandoval, Sandria, Sandy, Sanga, Sangil, Sanjines, Sanjuan, Sansebastián, Sansilvestre, Sanson, Sansores, Santa Ana, Santa Cruz, Santa María, Santacruz, Santamaría, Santana, Santander, Santiago, Santibanes, Santiesteban, Santillán, Santín, Santisteban, Santoanastacio, Santos, Sanvicente, Sanz, Saraiva, Saravanja, Saravia, Sardinas, Sardiñas, Sariego, Sarmiento, Sárraga, Sarratea, Sarraulte, Sarria, Sas, Sasso, Satjo, Sauceda, Saucedo, Sauza, Savala, Savallos, Savedra, Savinón, Saxón, Sayaguez, Scriba, Seas, Seballos, Secades, Secaida, Seco, Sedano, Sedo, Segares, Segovia, Segreda, Segura, Sehezar, Selaya, Selles, Selva, Selvas, Semerawno, Semeraro, Sepúlveda, Sequeira, Sermeño, Serra, Serracín, Serrano, Serrato, Serraulte, Serru, Serrut, Servellón, Sevilla, Sevillano, Sibaja, Sierra, Sieza, Sigüenza, Siguenza, Siles, Siliezar, Silva, Silvera, Silvia, Simana, Simón, Sinchico, Sio, Sion, Siri, Sirias, Siverio, , Siz, Sobalvarro, Sobrado, Sojo, Sol, Solana, Solano, Solar, Solares, Solarte, Soldevilla, Solé, Solemne, Soler, Solera, Soley, Solís, Soliz, Solno, Solo, Solórzano, Soltero, Somarriba, Somarribas, Somoza, Soria, Sorio, Soro, Sorto, Sosa, Sossa, Sosto, Sotela,Sotelo, Sotillo, Soto, Sotomayor, Sotres, Souto, Soutullo, Sovalbarro, Soza, Suárez, Suazao, Suazo, Subia, Subiros, Subirós, Subisos, Succar, Sueiras, Suñer, Suñol, Surroca, Suyapa, Suzarte.

T.
Tabah, Tabares, Tablada, Tabor, Tabora, Taborda, Taco, Tagarita, Tagarró, Tal, Talavera, Taleno, Tamara, Tamargo, Tamayo, Tames, Tanchez, Tanco, Tapia, Tapias, Taracena, Tardencilla, Tarjan, Tarrillo, Tasara, Tate, Tato, Tavares, Tedesco, Teherán, Teijeiro, Teixido, Tejada, Tejeda, Tejos, Tellería, Telles, Téllez, Tello, Tellos, Tencio, Tenorio, Terán, Tercero, Terrade, Terrientes, Terrin, Terrín, Thames, Theran, Thiel, Thiele, Thuel, Tíjeres, Tijerino, Tinoco, Toala, Tobal, Tobar, Tobe, Tobella, Tobín, Tobón, Toledo, Toletino, Tomas, Tomás, Tomeu, Toribio, Torijano, Tormo, Toro, Torralba, Torre, Torrealba, Torregresa, Torregroza, Torrente, Torrentes, Torres, Tórrez, Tortós, Tortosa, Toruño, Tosso, Touma, Toval, Tovar, Trala, Traña, Traures, Travierzo, Travieso, Trediño, Treguear, Trejos, Treminio, Treviño, Triana, Trigo, Triguel, Triguero, Trigueros, Trilite, Trimarco, Trimiño, Triquell, Tristán, Triunfo, Troche, Trocanis, Troncoso, Troya, Troyo, Troz, Trueba, Truffat, Trujillo, Trullas, Trullás, Truque, Tula, Turcio, Turcios.

U.
Ubach, Ubao, Ubeda, Ubico, Ubilla, Ubisco, Ubizco, Ucanan, Ucañan, Ugalde, Ugarte, Ujueta, Ulacia, Ulate, Ulcigrai, Ulcigral, Ulecia, Uley, Ulibarri, Ulloa, Umaña, Umanzor, Ungar, Urain, Uralde, Urbano, Urbina, Urcuyo, Urdangarin, Urea, Urela, Ureña, Urgellés, Uriarte, Uribe, Uriel, Urieta, Uriza, Uroz, Urquiaga, Urra, Urraca, Urrea, Urroz, Urruela, Urrutia, Urtecho, Urunuela, Urzola, Usaga, Useda, Uva, Uveda, Uzaga, Uzcategui.

V.
Vadivia, Vado, Valdelomar, Valderama, Valderrama, Valderramo, Valderramos, Valdés, Valdescastillo, Valdez, Valdiva, Valdivia, Valdivieso, Valencia, Valenciano, Valentín, Valenzuela, Valera, Valerín, Valerio, Vales, Valiente, Valladares, Vallarino, Vallcaneras, Valldeperas, Valle, Vallecillo, Vallecillos, Vallejo, Vallejos, Valles, Vallez, Valls, Vals, Valverde, Vanegas, Vaquerano, Vardesia, Varela, Varga, Vargas, Vargo, Varsi, Varsot, Vartanian, Varth, Vasco, Vasconcelos, Vasílica, Vásquez, Vassell, Vaz, Veas, Vedoba, Vedova, Vedoya, Vega, Vegas, Vela, Velarde, Velasco, Velásquez, Velazco, Velázquez, Vélez, Veliz, Venegas, Ventura, Vera, Verardo, Verastagui, Verdesia, Verdesoto, Vergara, Verguizas, Vertiz, Verzola, Vesco, Viales, Viana, Viatela, Vicario, Vicente, Vico, Víctor, Victores, Victoria, Vidaechea, Vidal, Vidales, Vidalón, Vidaorreta, Vidaurre, Videche, Vieira, Vieto, Vigil, Vigot, Vila, Vilaboa, Vilallobos, Vilanova, Vilaplana, Villar, Villareal, Villarebia, Villareiva, Villarreal, Villarroel, Villas, Villaseñor, Villasuso,Villatoro, Villaverde, Villavicencio, Villeda, Villegas, Villejas, Villena, Viloria, Vindas, Vindel, Vinueza, Viñas, Víquez, Viscaino, Viso, Vivallo, Vivas, Vivero, Vives, Vívez, Vivies, Vivó, Vizcaíno, Vizcayno.

W.
Wainberg, Wolf.

Y.
Yaacobi, Yanarella, Yanayaco, Yanes, Yepez, Yglesias, Yllanes, Yurica, Yzaguirre.

Z.

Zabala, Zabaleta, Zabate, Zablah, Zacarías, Zacasa, Zalazar, Zaldivar, Zallas, Zambrana, Zambrano, Zamora, Zamorano, Zamudio, Zamuria, Zapata, Zaragoza, Zárate, Zarco, Zaror, Zarzosa, Zavala, Zavaleta, Zayas, Zayat, Zecca, Zedan, Zegarra, Zelada, Zelaya, Zeledón, Zepeda, Zetina, Zonta, Zoratte, Zuleta, Zumba, Zumbado, Zúñiga, Zunzunegui.

terça-feira, 25 de março de 2014

DOMINGUEIRA PRIME NO CARCARÁ CLUBE EM MOSSORÓ - RN



Inaugurado, Distrito Industrial de Monte Alegre - RN deverá gerar 2 mil novos emprego




Através do programa de industrialização do interior do Rio Grande do Norte desenvolvido pelo Governo do Estado, o Distrito Industrial de Monte Alegre representa mais um avanço para a região Agreste. A solenidade de inauguração, que contou com a presença da Governadora Rosalba Ciarlini e do prefeito Severino Rodrigues, foi realizada no Ginásio Poliesportivo Osmundo Faria. 

Elaborado com o apoio técnico da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico (Sedec) e com uma área de 200 mil m2, a expectativa é que a inauguração do Distrito Industrial Geverson Rodrigues da Silva seja responsável inicialmente pela implantação de dois mil novos postos de trabalho na cidade. Porém, a meta da prefeitura municipal é ter quatro mil novos empregos gerados ao longo dos próximos três anos. De 2011 para cá, os programas de incentivo econômico do Governo do Estado já atraíram 17 indústrias e outras 13 já manifestaram intenção de se instalar em diversos municípios.

A Governadora Rosalba Ciarlini ressaltou as oportunidades que Monte Alegre passará a ter a partir da criação do Distrito Industrial. “Nós temos a determinação de criar distritos industriais em cada região para atrair mais indústrias. Aqui no Agreste já foi lançado o Distrito Industrial de Goianinha, que está em fase de implantação, e o prefeito de Monte Alegre também tinha esse compromisso com a cidade. Então, estamos aqui dando o apoio técnico, jurídico e também os incentivos que o Governo do Estado, através do Proadi [Programa de Apoio ao Desenvolvimento Industrial do Rio Grande do Norte], vai oportunizar para as empresas que aqui virão investir, além do acesso ao próprio distrito. Assim, poderemos gerar mais emprego e renda em Monte Alegre”, pontuou.

O prefeito Severino Rodrigues agradeceu a parceria com o Governo do Estado e falou sobre a importância do Proadi para atrair empresas para a região. “Para que as empresas aqui instaladas possam ter êxito, nós buscamos junto ao Governo do Estado, a garantia do incentivo fiscal que permite que as empresas contemplem até 70% de incentivo. Fazendo uma demonstração em números para que fique claro o que isso representa, as empresas que faturarem R$ 1 milhão, por exemplo, pela carga tributária normal, teriam um ICMS de R$ 170 mil. Com o Proadi alcançado de 70%, essa carga tributária cairia para R$ 42 mil, permitindo que as empresas possam ter mais competitividade e rentabilidade”, exemplificou o prefeito de Monte Alegre.

Também estiveram presentes à solenidade, o ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho; o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves; o presidente da Assembleia Legislativa do RN, Ricardo Motta; o deputado federal João Maia; os deputados estaduais Walter Alves, Fábio Dantas, Raimundo Fernandes e Hermano Morais; os secretários de Estado do Desenvolvimento Econômico (Sedec), Sílvio Torquato, e da Tributação, José Airton; além do vice-prefeito de Monte Alegre, Kleber Maciel; da prefeita de Brejinho, Ivete Matias e; do prefeito de Serrinha, Fabiano Teixeira.

EXPANSÃO

Análises do Governo do Estado, por meio da Sedec, apontaram, ainda em 2011, a necessidade de expansão de novos centros industriais quando foi criada a Comissão de Avaliação e Cadastramento de Áreas Industriais em Expansão no Rio Grande do Norte.

Com o objetivo de pesquisar municípios de todo o estado que tenham áreas disponíveis e infraestrutura para instalação de novas indústrias, a Comissão garante orientações sobre como as cidades devem se organizar para receber as empresas com a criação de plano diretor, licenças ambientais, desapropriação de áreas e disponibilização de água, energia e telefone, além de traçar um perfil da mão-de-obra local.

Atualmente, o Rio Grande do Norte conta com três grandes áreas para concentração de indústrias (Distrito Industrial de Natal, Centro Avançado Industrial de Avançado e o Pólo Industrial de Goianinha), além de projetos com localização já definida nos municípios de Caicó, Assú e Caraúbas.

Os municípios de São José de Mipibu, Arez, Pau dos Ferros, Currais Novos, João Câmara, Apodi e Maxaranguape também integram as análises da Secretaria do Desenvolvimento Econômico de potencial para novos centros industriais com áreas a serem definidas.







INFORMAÇÕES À IMPRENSA:
Assecom/RN: (84) 3232-5204 / 5152
Assessoria/Sedec: Maysa Úrsula (9971-7789 / 8169-5165)

Programa oferece mais de mil bolsas de estudos para diferentes países




Podem concorrer estudantes das 142 universidades parceiras. O programa de intercâmbio ibero-americano tem inscrições abertas até 11 de maio. 

O Programa de Mobilidade Internacional Bolsas Ibero-Americanas do Santander Universidades está com inscrições abertas até 11 de maio. Serão oferecidas mais de mil bolsas de estudos de intercâmbio para estudantes das 142 instituições de ensino superior participantes. Os alunos terão a oportunidade de estudar em um dos países que fazem parte do programa: Argentina, Chile, Colômbia, Espanha, México, Uruguai, Peru, Porto Rico e Portugal.

A seleção será feita pelas universidades. Os contemplados receberão uma bolsa no valor equivalente a 3 mil euros para despesas com hospedagem, alimentação, transporte e outras necessidades para os seis meses de estudo no país escolhido. Podem se candidatar estudantes das universidade parceiras. Mais informações e inscrições no site do programa.



NIGTH SENSATION NO CENTRO DE CONVENÇÕES EM NATAL - RN



Prefeitura vai construir uma moderna pista de skate em Taboleiro Grande - RN


 

A comunidade do skate em Taboleiro Grande pode comemorar. A Prefeitura está construindo uma moderna pista para todos os praticantes e para toda a população. A pista de skate faz parte da Construção do Pólo de Academia e, fica Por trás da Maternidade, antiga garagem.

A prática do skate tem crescido no Brasil, principalmente depois do sucesso de atletas brasileiros como Bob Burnquist e Sandro Dias, o Mineirinho, que conquistaram inúmeros prêmios fora do País.  Dito isso, é fácil observar que em várias cidades brasileiras tem-se construído pistas públicas de skate para dar condições adequadas à prática esportiva. 

Dessa forma, a prefeita Klebia Bessa, buscando oferecer um espaço de lazer aos jovens do município, está investindo pesado no esporte, e na construção desta moderna pista de skate.


Natal poderá ter sistema de integração digital multilíngue em 12 quiosques de informações, durante a Copa!

     

Reunião sobre sistema interativo multilíngue foi realizada na semana passada, na Secretaria de Turismo de Natal. O diretor da agência pernambucana Frevo Comunicação Digital, Júnior Vilanova, que na semana passada esteve em Natal, onde participou de reunião, poderá emplacar um projeto de integração digital nos 12 quiosques interativos que a capital potiguar terá até à Copa do Mundo.

O sistema apresentado prevê monitores touch de até 20 polegadas, multilíngues, que auxiliariam o turista a obter informações sobre a cidade a partir de um software desenvolvido pela agência.

O secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico de Natal, Fernando Bezerril, que participou da reunião, solicitou um projeto da agência pernambucana para um estudo que uniria Prefeitura de Natal, Prefeitura de São Gonçalo do Amarante e Consórcio Inframérica, visando divulgar o destino Natal em 47 aeroportos no mundo. 

Segundo Bezerril, a bandeira Visa, um dos patrocinadores da Copa do Mundo, já foi contactada e poderá integrar este projeto multimídia. 

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL - ASSECOM